Resíduos Florestais: Um grande potencial para geração de energia

Geração de energia através dos resíduos florestais, uma alternativa aos combustíveis fósseis e uma solução ecológicamente correta.

A geração de energia através dos diversos tipos de biomassa é um tema com muito discutido atualmente e que possui grande relevância, porque se trata de um combustível renovável, considerando as perspectivas da escassez das reservas mundiais de combustíveis fósseis e as exigências da sociedade por soluções ambientalmente corretas.

Entre os tipos de biomassa, a de origem florestal é a mais utilizada para este fim. Ela se destaca por ter três origens distintas: o material oriundo da colheita florestal, os resíduos que são gerados durante o processamento da madeira e as madeiras originárias de florestas energéticas.

Os resíduos considerados da colheita florestal são aqueles resíduos que são descartados, como folhas, galhos, cascas e partes de madeira que não são aproveitadas como as pontas e tocos que permanecem após o corte. Em florestas destinadas a produção do carvão vegetal é incomum o descascamento da madeira, pois a casca também é utilizada como matéria prima;porém é comum que a casca acabe se desprendendo do tronco se transformando emresíduo, perdido durante o processamento da madeira.

No Brasil, os resíduos gerados pela colheita da madeira são abandonados no campo, onde ocorre a ciclagem de seus nutrientes, porém, é necessário ressaltar a potência do resíduo florestal para geração de energia térmica e elétrica, que pode ser obtida através da combustão direta ou da incineração, além da produção de pellets e briquetes para combustão futura, mostrando que o resíduo pode se tornar matéria prima para produção de energia.

Uma parceria feita entre a Universidade Federal de Viçosa, no laboratório de Painéis e Energia da Madeira (LAPEM) com a ArcelorMittalBioFlorestas e CEMIG, está desenvolvendo um estudo para avaliar o potencial do aproveitamento de resíduos de biomassa e da sua combustão para geração de energia elétrica. Este estudo avaliou povoamento de eucalipto (EucalyptusurophyllaeEucalyptusGrandis), plantando no município de Martinho Campos – MG.

O estudo determinou que as folhas, galhos e ponteiras de árvores representam cerca de 5% da biomassa estimada por hectare, enquanto que a biomassa em potencial para combustão representa aproximadamente 90%. O estudo apontou também que cerca de 25% da casca é perdida durante a movimentação, processo que envolve corte, derrubada, extração, empilhamento e secagem da madeira.

Este estudo mostra que aproximadamente 10% da árvore é deixado para trás na floresta por não ser útil ao mercado madeireiro, porém, se levado em consideração a quantidade de resíduos desperdiçados por hectare é possível perceber a oportunidade de um novo negócio barato e lucrativo na transformação destes resíduos em biomassa, seja na produção de cavacos, pellets ou briquetes.

 

Quer saber mais?

Veja alguns equipamentos que podem ser utilizados na transformação de resíduos em biomassa:


Compartilhar