Como gerar economia no município com resíduos sólidos?

Para muitas prefeituras, condomínio empresas de jardinagem dar destinação correta para o resíduo de poda de árvore gera gastos em depositar troncos galhos e folhas muitas cidades alocam um grande espaço para colocar essas sobras, acumulando sujeiras, insetos, baratas e moscas. Todo esse material por mais que seja orgânico possui um tempo longo de decomposição. Além disso, a nova lei de resíduos sólidos deu um prazo para acabar com lixões, onde as prefeituras devem investir em aterro sanitário que se torna mais oneroso para o município.
Mas destinação correta de resíduos de podas possui potencial de gerar economia e neste post demostraremos alguns case em que prefeitura em que a economizar a R$50.000,00 reciclando árvores derrubadas e galhos, troncos da reciclagem.
Uma das soluções eficiente para destinação de resíduos orgânicos é a trituração de troncos e galhos diminuindo o volume da matéria orgânica, a redução do volume em 60 %. Podendo gerar compostagem que é usado para adubação de plantas arvores.
Para ter dimensão da economia mostrarei o exemplo de Sorocaba são em torno de 500m³ (84 caçamba) de resíduo por mês são reaproveitados e não são lançados nos aterros sanitários, aumentando a longevidade do aterro e diminuindo custo.
Em Guarulhos SP desenvolveram um projeto onde a Lippel participou no processo de reaproveitamento das podas realizado pela prefeitura, onde troncos grandes e árvores que tiveram que ser cortadas e viram tábuas, e são utilizadas pela prefeitura, e galhos troncos e folhas são trituradas, gerando adubo que é utilizado pela própria prefeitura, com esse projeto a economia é de R$ 50.000,00 por ano só para secretária de meio ambiente.


Esses são uns de muitos casos em que o tratamento adequado de resíduos orgânicos gera economia, gerando benefícios para o meio ambiente, e para o município.


Compartilhar