Bambu: uma opção rentável em fase de implementação no Brasil.

O bambu é uma planta muito disseminada nos países orientais e asiáticos, onde é utilizado como uma opção sustentável em construções, combustíveis e produção de energia.

No Brasil, o bambu ainda é pouco valorizado como matéria prima, sendo normalmente comercializado em forma de cestas, varas de pesca, flautas, objetos de decoração, entre outros. Em geral, o bambu é utilizado na fabricação de produtos artesanais, em pequena escala e com pouco valor agregado.

Para mudar a visão que a população possui sobre o bambu, o Governo Federal vem incentivando novas pesquisas sobre o bambu em todo o Brasil. O objetivo é que sejam implantados centros regionais de pesquisa do bambo, mantendo o foco em sua cadeia produtiva.

Outra contribuição foi o Acordo Bilateral de Tecnologias do Bambu assinado com o governo da China no ano de 2011. Além disto, o governo aprovou a Lei 12.484, que incentiva o plantio do bambu, beneficiando os produtores com financiamentos e assistência técnica.

Para que seja possível alcançar a produção de bambu em larga escala é necessário o domínio da técnica de clonagem do bambu. A vantagem da utilização desta técnica é que ela permite a produção de mudas com qualidades uniformes em grande quantidade, demandando de menos matéria-prima, mão-de-obra e tempo.

Com a utilização da clonagem nas mudas de bambu é possível atingir uma produção em escala industrial, com o mesmo custo de mudas de eucalipto e pinus. A clonagem de espécies de bambu está sendo desenvolvida por universidades em Santa Catarina, São Paulo, Paraná e Goiás, e pela Embrapa em Brasília.

Acredita-se que a tecnologia de clonagem do bambu irá despertar o interesse de muitos produtores. Tendo em vista as vantagens econômicas que o bambu pode oferecer, espera-se que em pouco tempo o bambu esteja ocupando um lugar de destaque na silvicultura brasileira.


Compartilhar