Compostagem Orgânica

Os resíduos orgânicos quando são depositados de forma incorreta em lixões a céu aberto acumulando sujeiras e insetos é um problema grave para o meio ambiente. Pois além do risco do chorume, se tem a liberação do gás metano, o chorume é agente de contaminação do lençol freático, e o gás metano é 23 vezes mais nocivo que o gás carbônico. Para resolver esse problema ambiental foi criado a Lei da Política Nacional de Resíduos Sólidos (nº 12.305, de 2 de agosto de 2010), que tem como objetivo acabar com os lixões públicos, com a substituição dos lixões por aterros sanitários.

 

Entretanto, com essa lei, diversas prefeituras tem dificuldade para implantar os aterros sanitários por causa do alto custo. A compostagem é considerada uma solução mais barata para o tratamento de resíduos orgânicos. A compostagem é o processo biológico de decomposição, que visa reutilizar resíduos orgânicos. Esse processo permite dar um destino aos resíduos, evitando o acumulo dos mesmos, além de ser utilizado para a adubagem de solo.

 

A compostagem traz amplos benefícios ambientais e financeiros, destacamos essas vantagens:

  • A compostagem não libera CH4 (gás metano) que extremamente nocivo ao meio ambiente.
  • Reduz o volume de lixo destinado em aterros, como consequência gera economia com custo do aterro.
  • Economia no tratamento de Efluentes.
  • Reaproveitamento de resíduos orgânicos, produzindo um adubo orgânico qualidade.
  • Eliminação de patógenos devido a alta temperatura atingida no processamento.