Sistema de Trituração para Usina de Compostagem

Os resíduos sólidos públicos, resultantes de podas e limpezas de vias, geram um volume considerável de material que pode ser aproveitado para compostagem.

Sistema de Trituração para Usina de Compostagem

A compostagem é considerada o processo mais eficiente para tratamento e estabilização de resíduos orgânicos, produzindo a custos aceitáveis um produto higiênico e útil.

Tendo em vista a crescente preocupação com os problemas de poluição do meio ambiente, associada à escassez de recursos naturais, o ideal para a fração orgânica dos resíduos sólidos seria a estabilização destes através de processos biológicos controlados, permitindo assim a reciclagem dos nutrientes e a utilização da matéria orgânica.

Os resíduos sólidos públicos, resultantes da poda urbana, geram um volume considerável de material vegetal que pode ser triturados para compostagem podendo contribuir significativamente na diminuição dos danos causados pela disposição desordenada destes resíduos urbanos nos aterros e lixões, reduzindo a pressão sobre os recursos naturais. Este procedimento possibilita a produção de composto para uso em áreas agrícolas, produção de mudas e paisagismo, pois recicla os nutrientes presentes nestes materiais. 

Em face da carência de novas áreas para implantação de depósitos de resíduos e a necessidade de se prolongar a vida útil dos mesmos, o fator que hoje se apresenta também como forte argumento para a implementação de sistemas de trituração para compostagem usado em usinas de compostagem é o da minimização do volume de resíduos sólidos a ser disposta nestes depósitos.

Outro fator ambiental para implementação dos sistemas de trituração se  diz respeito a produção de mudas, plantio de árvores em áreas urbanas e a confecção ou reforma de canteiros para jardinagem em áreas públicas.

O solo para tais finalidades, em grande parte, é importado de áreas silvestres e rurais, do entorno metropolitano, e comercializado com o nome de ‘‘terra adubada’’, ou seja, é feita uma mistura deste solo mineral com adubo orgânico.

O uso deste resíduo poderá servir de base para que, ao mesmo tempo em que se dá um destino de uso a um material, que do ponto de vista ambiental possui sustentabilidade e que hoje é despejado em aterros sanitários e lixões contribuindo com problemas ambientais, se realize concomitantemente uma boa economia ao erário público.

Compostagem

Tradicionalmente, são compostados materiais de origem de agrícola. Este tipo de material em geral é isento de contaminantes e, quando compostado corretamente, produz fertilizante orgânico de boa qualidade e apto para uso nas lavouras.

O processo de compostagem em pilhas pode ser realizado em qualquer zona climática. Os resíduos orgânicos vem de aterros, reduzindo assim as emissões de gases que geram o efeito estufa. O uso deste adubo aumenta o teor de húmus no solo, permitindo uma melhora permanente em sua fertilidade.

Atualmente, o composto pode ser produzido de outras fontes orgânicas como:

-resíduos de indústrias agrícolas ou de alimentos. A relação carbono/nitrogênio (C/N) pode variar muito. Leguminosas são fontes ricas em N e gramíneas em C. A mistura destes dois tipos de material é quase sempre adequada.

-Resíduos de horticultura, arboricultura, empresas de paisagismo, podas urbanas e jardinagem são materiais primas orgânicas.

Húmus: pode aumentar a fertilidade do solo e produtividade agrícola, também para jardinagem e paisagismo.


Orçamentos, Pedidos ou Mais Informações