Sistema de Classificação

A separação correta é possível a utilização do material orgânico para a compostagem

Sistema de Classificação

Com a separação correta é possível a utilização do material orgânico para a compostagem e o rejeitos ou resíduos que ainda não estão em fase de compostos podem voltar ao processo. Desta forma, diminuindo significativamente os rejeitos ou descartes finais que irão para os aterros.

Os resíduos para tais finalidades, podem vir de diversas de áreas, como industriais, áreas rurais, do entorno metropolitano, e podem estar contaminados ou em tamanho e formas não condizentes para a compostagem. Estes materiais devem passar por sistemas de peneiramento e classificação para separação das impurezas e dos rejeitos ou dos produtos que ainda não estão em fase de compostos.

Os resíduos orgânicos quando são depositados de forma incorreta em lixões a céu aberto acumulando sujeiras e insetos é um problema grave para o meio ambiente. Pois além do risco do chorume, se tem a liberação do gás metano, o chorume é agente de contaminação do lençol freático, e o gás metano é 23 vezes mais nocivo que o gás carbônico. Para resolver esse problema ambiental foi criado a Lei da Política Nacional de Resíduos Sólidos (nº 12.305, de 2 de agosto de 2010), que tem como objetivo acabar com os lixões públicos, com a substituição dos lixões por aterros sanitários.

Entretanto, com essa lei, diversas prefeituras tem dificuldade para implantar os aterros sanitários por causa do alto custo. A compostagem é considerada uma solução mais barata para o tratamento de resíduos orgânicos. A compostagem é o processo biológico de decomposição, que visa reutilizar resíduos orgânicos. Esse processo permite dar um destino aos resíduos, evitando o acumulo dos mesmos, além de ser utilizado para a adubagem de solo.

A compostagem traz amplos benefícios ambientais e financeiros, destacamos essas vantagens:

  • A compostagem não libera CH4 (gás metano) que extremamente nocivo ao meio ambiente.
  • Reduz o volume de lixo destinado em aterros, como consequência gera economia com custo do aterro.
  • Economia no tratamento de Efluentes.
  • Reaproveitamento de resíduos orgânicos, produzindo um adubo orgânico qualidade.
  • Eliminação de patógenos devido a alta temperatura atingida no processamento.

Tradicionalmente, são compostados materiais de origem de agrícola. Este tipo de material em geral é isento de contaminantes e, quando compostado corretamente, produz fertilizante orgânico de boa qualidade e apto para uso nas lavouras.

O processo de compostagem em pilhas pode ser realizado em qualquer zona climática. Os resíduos orgânicos vem de aterros, reduzindo assim as emissões de gases que geram o efeito estufa. O uso deste adubo aumenta o teor de húmus no solo, permitindo uma melhora permanente em sua fertilidade.

Atualmente, o composto pode ser produzido de outras fontes orgânicas como:

-resíduos de indústrias agrícolas ou de alimentos. A relação carbono/nitrogênio (C/N) pode variar muito. Leguminosas são fontes ricas em N e gramíneas em C. A mistura destes dois tipos de material é quase sempre adequada.

-Resíduos de horticultura, arboricultura, empresas de paisagismo, podas urbanas e jardinagem são materiais primas orgânicas.


Orçamentos, Pedidos ou Mais Informações